ILHA DA MAGIA

Sônia Schmorantz

Agora é Carnaval

Agora tudo que se vê
são corações pulsando como bateria.
Vem para misturar o juízo,
para disfarçar a solidão
no bloco da eterna esperança.
Fantasias e ilusões,
onde estrelas são confetes
e o carnaval também se faz poesia.
Vem o carnaval escondendo a tristeza
atrás de máscaras coloridas,
fascinio alucinante de liberdade,
que rompe os laços e
num passe de magia transforma
gente comum em reis e rainhas.
Olhando de longe as alegorias
o mundo agora é uma fantasia, e
Em meio à explosão do ritmo,
do perfume, suor e alegria,
desfila agora o bloco das letras,
tamborilando esta patética poesia.

Sônia Schmorantz

Clique na música para ouvir

Beth Carvalho – Dança da solidão


Anúncios

12/02/2010 - Posted by | Uncategorized

5 Comentários »

  1. Maravilhoso esse teu espaço…..teus versos? nem preciso falar….sou fã número 1 há tempos…..parabéns!Bom carnaval…bjs

    Comentário por Meire | 13/02/2010 | Responder

  2. Olá Sonia!
    Bonito o poema,descrevendo a forma como olha o carnaval.

    Diz-de por aqui que “no carnaval ninguém leva a mal”
    E certamente que ninguém levará a mal o fazer de conta, durante três dias, que somos aquilo que não somos, e porventura gostaríamos de ser. E depois desta curta pausa o mundo começará de novo a girar, como sempre!

    E a máscara – bonita – faz lembar Veneza e a Praça de San Marcos, que por esta altura é um sítio encantador, num outro tipo de carnaval

    Bom carnaval!
    Um abraço.
    Vitor

    Comentário por vitor chuva | 13/02/2010 | Responder

  3. *
    Eu também, quis ser na vida
    um dia um arlequim
    Eu também,
    quis ter o amor de colombina,
    Mas não passei de pierrot
    e foi assim,
    que consegui esta
    saudade que me alucina
    A fantasia roda com que faço
    Foi tudo que na vida consegui
    Nem pierrot, nem arlequim
    Eu sou palhaço,
    que choro o pranto triste
    enquanto o povo ri.
    Palhaço, somos todos afinal
    No picadeiro da vida,
    ,
    in – ed sotto ???
    ,
    conchinhas,
    ,
    *

    Comentário por poetaeusou | 13/02/2010 | Responder

  4. Olá Sônia

    Acho que nunca tive a oportunidade de lhe falar isso, mas em 2010 eu escrevi um artigo sobre o conto “Restos do Carnaval” de Clarice Lispector e usei parte desse seu poema como epígrafe, é claro, com as devidas referências.

    Caso queira conferir o artigo:
    http://www.celsul.org.br/Encontros/09/artigos/Jhony%20Skeika.pdf

    Parabéns pelo texto!

    Jhony Skeika

    Comentário por Jhony Skeika | 14/10/2012 | Responder

    • Eu sabia sim, e fiquei muito feliz pelo que fez, tenho guardado comigo o teu trabalho. Obrigada Um bom domingo

      Comentário por schmorantz | 14/10/2012 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: